Financiamento Europeu

Designação do Projeto | Renovação da frota de autocarros com superior desempenho ambiental e energético
Código do projeto | POSEUR-01-1407-FC-000019
Objetivo principal | Apoiar a transição para uma economia com baixas emissões de carbono
Região de intervenção | Área Metropolitana de Lisboa
Entidade Beneficiária | Companhia Carris de Ferro de Lisboa, E.M., S.A.

Data de aprovação | 10-07-2017
Data de início | 01-07-2017
Data de conclusão | 31-03-2021
Custo total elegível | 14.717.441,33 EUR
Apoio financeiro da União Europeia | Fundo de Coesão - 11.636.483,72 EUR

Objetivos, atividades e resultados esperados | A operação tem como objetivo:

- Potenciar uma política de mobilidade integrada em termos de transportes, espaço público, estacionamento e policiamento;

- Dotar a Área Metropolitana de Lisboa de um sistema de transportes públicos mais acessível, mais fiável, mais confortável e mais sustentável;

- Promover a existência de mais passageiros no transporte público garantindo uma transferência modal do transporte individual para o transporte público e modos ativos.

Para este efeito, a CARRIS pretende adquirir 180 novos autocarros movidos a fontes de energia mais eficientes e com superior desempenho ambiental e energético como o Gás Natural Comprimido (GNC) e a energia elétrica.

Adicionalmente, investirá na construção e instalação dos respetivos meios de suporte à operacionalidade desta nova frota. Assim, irá implementar uma infraestrutura de abastecimento de GNC no Complexo de Miraflores, situado em Oeiras e uma infraestrutura de carregamento elétrico localizada em Lisboa.

Com a concretização desta operação, a CARRIS pretende atingir as seguintes metas:

- Redução das emissões globais poluentes da sua frota de veículos de serviço público;

- Redução de emissões de gases com efeito de estufa (GEE) pela renovação de 180 veículos da sua frota;

- Poupança de energia primária face à energia primária utilizada antes da realização da Operação pelos veículos a substituir pelos autocarros com propulsão 100% elétrica, bem como uma economia de energia.

Designação

Unidade

Aprovado

(Meta)

Executado

(acumulado)

Diminuição anual estimada das emissões de gases com efeito de estufa

Toneladas de equivalente CO2

334,71

334,71

Economias de energia nos projetos apoiados no setor dos transportes

tep

256,58

256,58

Postos de abastecimentos de fontes de energia mais limpas para frotas de transportes públicos

Número

17

17

Veículos de transporte público movidos a energias mais limpas

N.º

180

180

Emissões de Gases com Efeito de Estufa (GEE)

Toneladas de CO2 equivalente

334,71

3803,56

Poupança de energia primária nas frotas de transportes públicos no âmbito da operação

%

0,73

0,79

Mercedes Benz Citaro NGT

MAN 18.310 HOCL-NL

Caetano E.CITY GOLD

Posto de carregamento elétrico

Posto de abastecimento de gás natural

Designação do Projeto | Instalação de módulos de eficiência energética e gestão de dados de condução
Código do projeto | POSEUR-01-1407-FC-000030
Objetivo principal | Apoiar a transição para uma economia com baixas emissões de carbono
Região de intervenção | Área Metropolitana de Lisboa
Entidade Beneficiária | Companhia Carris de Ferro de Lisboa, E.M., S.A.

Data de aprovação | 30-06-2018
Data de início | 01-12-2018
Data de conclusão | 31-03-2021
Custo total elegível | 243.100,34 EUR
Apoio financeiro da União Europeia | Fundo de Coesão – 97.240,14 EUR

Objetivos, atividades e resultados esperados | A operação tem como objetivo:
- Consolidar um padrão de consumo de energia mais sustentável através do investimento em eficiência e baixo carbono a todos os níveis, incluindo no domínio dos transportes;
- Promover para a disseminação de frotas eficientes, bem como a implementação dos planos de mobilidade e de medidas de racionalização de consumos nos transportes;
- Contribuir para as medidas de baixo carbono de âmbito local, nomeadamente o desenvolvimento de planos locais de baixo carbono, medidas de baixo carbono na reabilitação urbana e apoio a
equipamentos e infraestruturas de mobilidade sustentável numa vertente de melhoria da competitividade e dos serviços associados.

Para este efeito, a CARRIS pretende adquirir 100 novos módulos de eficiência energética e 195 consolas gráficas de motorista e proceder ao upgrade tecnológico de 95 módulos previamente instalados (uma vez que as soluções atuais não preveem qualquer iteração com os motoristas em tempo real).

Com a concretização desta operação, a CARRIS pretende atingir as seguintes metas:
- Poupança de energia primária face à energia primária utilizada antes da realização da operação pelos veículos onde serão instalados os sistemas, bem como uma economia de energia;
- Redução de emissões de gases com efeito de estufa (GEE).

Consola XtraN

Designação do Projeto | Renovação da frota de veículos de transporte público da CARRIS: Autocarros Limpos 2020
Código do projeto | POSEUR-01-1407-FC-000053
Objetivo principal | Apoiar a transição para uma economia com baixas emissões de carbono
Região de intervenção | Área Metropolitana de Lisboa
Entidade Beneficiária | Companhia Carris de Ferro de Lisboa, E.M., S.A.

Data de aprovação | 26-12-2018
Data de início | 01-06-2019
Data de conclusão | 30-06-2021
Custo total elegível | 4.294.285,71 EUR
Apoio financeiro da União Europeia | Fundo de Coesão – 3.063.102,86 EUR

Objetivos, atividades e resultados esperados | A operação tem como objetivo:
- Potenciar uma política de mobilidade integrada em termos de transportes, espaço público, estacionamento e policiamento;
- Dotar a Área Metropolitana de Lisboa de um sistema de transportes públicos mais acessível, mais fiável, mais confortável e mais sustentável;
- Promover a existência de mais passageiros no transporte público garantindo uma transferência modal do transporte individual para o transporte público e modos ativos.

Para este efeito, a CARRIS pretende adquirir 15 novos autocarros movidos a fontes de energia mais eficientes e com superior desempenho ambiental e energético como o Gás Natural Comprimido
(GNC) e a energia elétrica.
Adicionalmente, investirá na construção e instalação dos respetivos meios de suporte à operacionalidade da nova frota movida a GNC na Estação da Musgueira, situada em Lisboa, bem como na realização de ações de comunicação e de sensibilização do público-alvo.

Com a concretização desta operação, a CARRIS pretende atingir as seguintes metas:
- Redução das emissões globais poluentes da sua frota de veículos de serviço público;
- Redução de emissões de gases com efeito de estufa (GEE) pela renovação de 15 veículos da sua frota;
- Poupança de energia primária face à energia primária utilizada antes da realização da Operação pelos veículos a substituir pelos autocarros com propulsão 100% elétrica, bem como uma economia de energia.

Projetos de Inovação CARRIS

O projeto VoxPop, cofinanciado pelo European Regional Development Fund (ERDF), abordará as discrepâncias existentes entre os esforços que foram canalizados para melhorar o sistema de mobilidade e transportes e as expectativas e necessidades dos usuários da cidade de Lisboa. Focará uma série de desafios:
- A pouco eficiente utilização e subutilização de dados e informação que atualmente se encontram dispersos e isolados em diversos sistemas de diversos stakeholders.
- A interpretação distorcida das necessidades dos utilizadores do sistema de mobilidade e transportes;
- Soluções que atualmente não estão incorporadas na operação diária o que não permite o uso e implementação correta das mesmas;
- A incapacidade de gerir o espaço público de forma eficaz que, em certa medida, provocou pontos cegos na regulação;

O VoxPop visa transformar dados de diferentes stakeholders do sistema de mobilidade em informação útil e conhecimento através da criação de um ecossistema responsável e sustentável de partilha de dados públicos e privados destinado a:
- Possibilitar a criação de serviços de mobilidade centrados e desenvolvidos com o utilizador;
- Desbloquear métodos mais eficientes de planeamento, operação e manutenção de todos os ativos do sistema de mobilidade e transporte.
- Promover um uso mais significativo de dados (públicos e privados);
- Fomentar um maior número de decisões e prioridades baseadas em evidências concretas;

- Incentivar a criação de serviços de mobilidade desenvolvidos com e a pensar no utilizador;
- Tornar mais eficientes os processos e práticas dos vários stakeholders;
- Maior eficiência na gestão e controlo do uso do espaço público;
- Menor dependência de determinados provedores de serviços e maior interoperabilidade dos sistemas;
- Um maior controlo na utilização dos dados pessoais dos cidadãos.

Estrategicamente, o objetivo é aumentar a eficiência do sistema de mobilidade urbana, reforçando a eficácia dos serviços de mobilidade prestados.

No âmbito do projeto VoxPop a CARRIS desenvolverá, entre outras, uma ferramenta de recolha de feedback do cliente e um meio de auxílio e informação a passageiros com mobilidade reduzida no planeamento e gestão da sua viagem.

Parceiros: Câmara Municipal de Lisboa; EMEL; CARRIS; Metro de Lisboa; OTLIS; ARMIS; Beta-i; Deloitte Portugal
Orçamento da CARRIS no projeto: 710 150,00 €
Co-financiamento aprovado pelo Urban Innovative Actions: 568 120,00 €
Mais informação: https://www.uia-initiative.eu/en/uia-cities/lisbon 

O projeto C-STREETS, cofinanciado pelo programa europeu ‘CEF Transport’, é uma iniciativa conjunta de várias entidades com vista à realização de projetos-piloto de implementação de serviços C-ITS em diversas áreas urbanas, associadas à rede transeuropeia de transportes (TEN-T). O projeto C-STREETS apresenta-se como um projeto complementar de um outro projeto de C-ITS com forte implementação em Portugal – o C-ROADS – agora com um claro enfoque nas áreas urbanas.

Assumindo-se a CARRIS como um operador de transportes públicos de superfície na cidade de Lisboa os pilotos a desenvolver no âmbito do projeto C-STREETS são os seguintes:
• Teste de soluções de transporte a pedido
• Sistemas de prioritização semafórica para transportes públicos
• Sistemas de contagem de passageiros
• Digitalização das paragens de autocarros e elétricos
• Programas de fidelização de clientes para transportes públicos

No âmbito do projeto C-STREETS a CARRIS está a preparar o lançamento do seu primeiro serviço ‘on-demand’, sendo que pode obter mais informação no site específico deste piloto: http://xbus.carris.pt/ 

Parceiros: Instituto da Mobilidade e dos Transportes, I.P. (IMT, I.P.) (Coordenador);Área Metropolitana do Porto; Associação Porto Digital; Associação TRANSPORLIS - Associação para a Exploração e Gestão dos Serviços de Informação da Viagens Multimodais da Área Metropolitana de Lisboa; ARMIS – Sistemas de informação, Lda; BGI - Brisa Gestão de Infraestruturas; Brisa Concessão Rodoviária, SA (BCR); Câmara Municipal de Cascais; Câmara Municipal de Gondomar; Câmara Municipal de Lisboa; Câmara Municipal de Loulé; Câmara Municipal de Matosinhos; Câmara Municipal de Santo Tirso; Câmara Municipal de Valongo; Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia; Câmara Municipal de Viseu; Câmara Municipal do Porto; CEiiA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento; Companhia Carris de Ferro de Lisboa, E.M., S.A.; EMEL – Empresa Pública Municipal de Estacionamento de Lisboa, E.E.M.; GMVIS Skysoft, S.A.; Infraestruturas de Portugal, I.P.; ISEL - Instituto Superior de Engenharia de Lisboa; Loulé Concelho Global, E.M.; MIH; Município da Trofa; Município de Lousada; Quadrilátero - Associação de Municípios de Fins Específicos Quadrilátero Urbano; Siemens Mobility, Unipessoal Lda; TISPT - Consultores em Transportes, Inovação e Sistemas S.A.; Via Verde Serviços (VVS);

Orçamento da CARRIS no projeto: 1 185 000,00 €
Co-financiamento aprovado pelo Mecanismo Interligar a Europa: 592 500,00 €
Mais informação:
https://www.c-roads.eu/pilots/core-members/portugal/Partner/project/show/c-roads-cooperative-streets.html 

O projeto TRIPS, cofinanciado pelo Horizonte 2020, ambiciona tornar o transporte público mais inclusivo e acessível para todos, tendo particular atenção às pessoas com mobilidade reduzida e/ou deficiência.
Focando nas barreiras com que atualmente estes utilizadores são confrontados na sua experiência de utilização do transporte público, o TRIPS centra-se na projeção, descrição e demonstração de uma metodologia de implementação de medidas que construam um sistema de transporte público urbano acessível a todos. O objetivo do TRIPS é ainda que essa metodologia capacite as pessoas com desafios de mobilidade a desempenhar um papel central no projeto de soluções de mobilidade digital inclusivas.
O consórcio reúne redes pan-europeias de utilizadores vulneráveis (ENIL), a principal organização representativa do transporte público (UITP), especialistas em tecnologia de assistência (AAATE) e municípios. O projeto conta ainda com a participação de especialistas em metodologias de design (TUE), integração de sistemas (TB) e privacidade (TRI).
Com base nessa experiência, o TRIPS fornecerá e implementará uma metodologia de Co-produção-para-todos em 7 cidades-piloto - Lisboa, Zagreb, Bolonha, Cagliari, Bruxelas, Sofia, Estocolmo.
O projeto irá constituir um grupo de trabalho em cada cidade que promove o diálogo direto entre os principais stakeholders dos setores dos transportes e mobilidade e os utilizadores vulneráveis, incluindo pessoas com diferentes tipos de deficiência. Serão conduzidas pesquisas sobre as necessidades e atitudes das futuras soluções de mobilidade; análise de tecnologias de acessibilidade, mobilidade e políticas digitais e criado um “índice de mobilidade” co-desenvolvendo um programa de inovação e prioridades de desenvolvimento.
O consórcio capitaliza no seu alcance internacional para validar os resultados com vários utilizadores vulneráveis à exclusão, garantindo que os resultados são relevantes para a população e o ecossistema de transporte em geral. A CARRIS servirá de veículo de teste e validação das metodologias e conclusões do projeto assim como na conceção de soluções de transporte digital que são desenvolvidas.

Parceiros: UITP, Eindhoven University of Technology, Association for the Advancement of Assistive Technology in Europe, Trilateral Research, SRM, CTMspa, CARRIS, ENIL, BRIDGE Management consulting, DLR.
Orçamento da CARRIS no projeto: 93.125 €
Co-financiamento aprovado pelo Horizonte 2020: 93.125 €
Mais informação: www.trips-project.eu 

O projeto MOBIL.T, cofinanciado pelo programa europeu ‘CEF Transport’, é um grande projeto da CARRIS e de outros operadores de transportes da Área Metropolitana de Lisboa (AML) que tem por ambição facilitar a utilização do telemóvel para efetuar viagens no sistema de transportes públicos. Assim, o projeto visa implementar um conjunto de ações e investimentos com o objetivo de harmonizar os diferentes sistemas de bilhética da Área Metropolitana de Lisboa (AML) num sistema digital único e inovador, promotor de uma Mobilidade sem limites.
Neste âmbito a CARRIS tem vindo a promover alterações dos seus sistemas de bilhética para permitirem a comunicação com telemóveis, designadamente uma atualização do seu sistema central de bilhética e a substituição de todos os equipamentos embarcados (validadores). Para além destas atividades a CARRIS está a desenvolver três projetos-piloto de teste de soluções de validação de viagens através do telemóvel, baseados em diferentes soluções de comunicação telemóvel-validador: NFC, BLE e QR-Code. Está ainda previsto o desenvolvimento de uma funcionalidade de pagamento de viagens na app da CARRIS.
No final, e considerando que se trata de um projeto colaborativo com vários operadores de transportes da cidade de Lisboa, com base nas alterações a introduzir no sistema de bilhética, será possível a qualquer operador de mobility-as-a-service incluir no portefólio das suas aplicações móveis os principais operadores de transportes públicos, incluindo operadores que tenham a sua operação centrada noutras cidades Europeias. O sistema terá a capacidade de aceitar sistemas de bilhética e de pagamento em utilização noutros países da União Europeia.

Parceiros: OTLIS – Operadores de Transporte da Região de Lisboa, ACE (coordenador), CP – Comboio de Portugal, EMEL, Fertagus, Metro de Lisboa, MTS – Metro Transportes do Sul, Rodoviário de Lisboa, Rodotejo, Scotturb, TCB – Transportes Coletivos do Barreiro, TST – Transportes Sul do Tejo.
(Site com logos e links: https://www.mobil-t.eu/partners.html )
Orçamento da CARRIS no projeto: 2 392 400,00 €
Co-financiamento aprovado pelo Mecanismo Interligar a Europa: 478 480,00 €
Mais informação: www.mobil-t.eu 

O projeto Shift-2-MaaS, cofinanciado pela União Europeia através do programa ‘Shift-2-Rail’ e do Horizonte 2020, visa testar a implementação de um conjunto de soluções tecnológicas de Mobility-as-a-service. Estas soluções tecnológicas são desenvolvidas por um conjunto de empresas associadas ao projeto COHESIVE, que se insere no âmbito do programa 4 de inovação do programa Shift-2-Rail (IP4).
Em resumo, o projeto Shift-2-MaaS reúne um conjunto de operadores de transporte público em três locais diferentes na Europa – duas cidades, Lisboa e Málaga, e um corredor na Áustria, República Checa e Alemanha – que se apresentam como primeiros ‘testes’ para uma aplicação de mobility-as-a-service. A aplicação está a ser desenvolvida noutros projetos financiados pelo programa Shift-2-Rail.
O projeto Shift-2-MaaS pretende testar funcionalidades como o planeamento de viagens, a validação dos bilhetes, o acompanhamento da viagem e ainda a plataforma de gestão de produtos multimodais pelos operadores.
A CARRIS assume o papel de coordenação do grupo de trabalho que conduz os testes em Lisboa.
O objetivo é testar um conjunto de casos de uso que combinam viagens de clientes com diferentes personas e que utilizam diferentes operadores e meios de transporte, alternando entre a utilização dos comboios da Fertagus, a rede da CARRIS e as bicicletas da Gira. A visão do IP4 do programa Shift-2-Rail é de que estas viagens possam ser planeadas e acompanhadas e os bilhetes adquiridos através de uma aplicação única no smartphone.
Assim, as tecnologias em desenvolvimento, e que serão testadas neste projeto, visam a possibilidade dos operadores criarem serviços partilhados de mobilidade e oferecer aos clientes uma experiência sem barreiras de circulação nas várias cidades.

Parceiros: UITP (coordenador), AETHON Engineering Consultants, Cefriel Politecnico de Milano, oltis group, University of Leeds, EMT Malaga, EMEL, IDS JMK, Rhein Main Service, Austria tech, Fertagus.
(Site com logos e links: http://shift2maas.eu/Page.aspx?CAT=PARTNERS&IdPage=9dfdc8a2-5d58-4487-a34f-10e1f8b3d0be )
Orçamento da CARRIS no projeto: 80 500,00 €
Co-financiamento aprovado pelo Shift-2-Rail: 80 500,00 €
Mais informação: http://shift2maas.eu/
Notícia: https://www.carris.pt/descubra/noticias/carris-participa-no-shift2maas-projeto-piloto-de-mobilidade/